O LOBO - HISTÓRIAS PARÁBOLAS FÁBULAS


Um lobo, que estava sendo ferozmente perseguido por homens e cães, saiu da floresta.

 Quase desfalecendo, porque correra muito, e morrendo de medo, entrou numa aldeia onde viu um gato sentado numa cerca.

- Gato! - disse o lobo - diga-me depressa qual o homem mais bondoso deste lugar, que esteja pronto a esconder-me dos homens e dos cães que me estão perseguindo.

- Aqui não há homem algum mais caridoso do que Estêvão. Peça que ele o esconda.
- Ah! Eu não posso procurar Estêvão - respondeu o lobo - porque na semana passada matei uma das suas ovelhas. Certamente ele não vai me ajudar.

 - Naturalmente - disse o gato e acrescentou. - Bem, Ivan é também homem caridoso. Peça a ele que o oculte.

- Não, eu não posso procurar Ivan. Eu comi um de seus cabritinhos, não faz muito tempo. Ele não me ajudará.

- Então - disse o gato - você pode procurar o Pedro.
- Pedro! - exclamou o lobo. - Ele me dará um tiro. No mês passado comi um dos carneiros dele!

- Vai tudo mal - disse o gato. - O único outro homem que deve estar em casa neste momento é Klin. Talvez o esconda.

- Não! - gritou o lobo. - Ele nunca me perdoou, porque, na primavera passada, roubei-lhe um bezerro. Pense depressa em algum outro. Depressa! Depressa! Os cães já vêm chegando!

- Não há nenhum outro - disse o gato. - Você ofendeu todos os homens deste lugar. Ninguém o ajudará. Se os caçadores o apanharem, azar seu! Para ter amigos é preciso também ser amigo...


Reações:

Postar um comentário

[blogger] [facebook]

Impacto da Fé

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget